Mestrado em Política Internacional no Portugal

Veja Mestrados em Política Internacional no Portugal 2017

Política Internacional

Um mestrado é uma pós-graduação que prepara os estudantes aprofundando seus conhecimentos sobre um assunto específico ou para avançar suas carreiras. A maioria dos mestrados são concedidos pelo estado ou universidades públicas.

Melhores Mestrados em Política Internacional no Portugal 2017

Ler Mais

Mestrado em Políticas Comunitárias e Cooperação Territorial

Universidade do Minho - Instituto de Ciências Sociais
campus Período integral October 2017 Portugal Braga

O 2º Ciclo de Estudos em Políticas Comunitárias e Cooperação Territorial é um mestrado oficial reconhecido no Espaço Europeu do Ensino Superior, e que funciona numa parceria entre o Instituto de Ciências Sociais e a Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho. [+]

Melhores Mestrados em Política Internacional no Portugal 2017. Grau Académico: Mestre ECTS: 90 Duração: 3 semestres Regime: Pós-laboral Local: Campus de Gualtar, Braga Área Científica Predominante: Ciência Política, Relações Internacionais, Sociologia O 2º Ciclo de Estudos em Políticas Comunitárias e Cooperação Territorial é um mestrado oficial reconhecido no Espaço Europeu do Ensino Superior, e que funciona numa parceria eentre o Instituto de Ciências Sociais e a Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho. Com o apoio do Centro Europeu de Excelência Transfronteiriço, este mestrado visa contribuir para o aprofundamento e a atualização de conhecimentos sobre as políticas da União Europeia e da cooperação territorial, com especial atenção à Eurorregião Galiza-Norte de Portugal, nas suas dimensões sociais, económicas, políticas, administrativas e culturais. O curso oferece um plano de estudos interdisciplinar, estruturado em três semestres: dois semestres letivos e um semestre dedicado a um estágio numa instituição/empresa ou a um trabalho de projeto inserido numa investigação coletiva enquadrada pela Universidade do Minho. [-]

Mestrado em Políticas Comunitárias e Cooperação Territorial

Universidade do Minho - Escola de Economia e Gestão
campus Período integral October 2017 Portugal Braga

O Mestrado em Políticas Comunitárias e Cooperação Territorial, organizado em cotutela entre a Universidade do Minho (EEG e ICS) e a Universidade de Vigo e com o apoio do Centro Europeu de Excelência Transfronteiriço, está oficialmente reconhecido no Espaço Europeu do Ensino Superior. [+]

O Mestrado em Políticas Comunitárias e Cooperação Territorial, organizado em cotutela entre a Universidade do Minho (EEG e ICS) e a Universidade de Vigo e com o apoio do Centro Europeu de Excelência Transfronteiriço, está oficialmente reconhecido no Espaço Europeu do Ensino Superior. Com o objetivo de contribuir para o aprofundamento e a atualização de conhecimentos sobre as políticas da União Europeia e a cooperação territorial, o curso visa especificamente: Aprofundar as questões do desenvolvimento e das desigualdades sociais, do ambiente e da transformação social, das dinâmicas territoriais e dos processos de globalização. Conhecer o sistema institucional da UE e os seus processos políticos (atores, agendas e contextos). Estudar a filosofia, as normativas, os instrumentos financeiros e, em especial, as iniciativas que enformam a programação europeia. Analisar as características, os ganhos e os défices da cooperação territorial promovida pela UE. Projetar a cooperação territorial no quadro da União Europeia e, em relação à Euro-região Galiza-Norte de Portugal, aprofundar o conhecimento desta realidade em termos sociais, económicos, políticos, administrativos e culturais. Com um plano de estudos interdisciplinar, estruturado em 3 semestres letivos (correspondentes a 90 ECTS), o mestrado contempla uma componente curricular, nos dois semestres iniciais, e um estágio numa instituição/empresa ou um trabalho de projeto, no terceiro semestre. A aprovação no 1º ano confere o diploma de especialização em "Políticas Comunitárias e Cooperação Territorial" e o grau de mestre é atribuído à conclusão bem-sucedida da totalidade do programa. Além do plano de estudos inovador, o curso oferece a possibilidade de intercâmbio docente e discente sendo que, no primeiro semestre, os professores da Universidade de Vigo colaboram na lecionação de unidades curriculares (obrigatórias) na Universidade do Minho e, no segundo, os estudantes poderão selecionar unidades curriculares (opcionais) a decorrer na Universidade de Vigo. Procura um programa interuniversitário e internacional sólido, que potencie amplamente a sua carreira? O Mestrado em Políticas Comunitárias e Cooperação Territorial da EEG-ICS foi desenhado à sua medida. [-]

Mestrado em Ciência Política

Universidade do Minho - Escola de Economia e Gestão
campus Período integral October 2017 Portugal Braga

O Mestrado em Ciência Política da Universidade do Minho oferece formação especializada fundamental na compreensão, análise, gestão, e avaliação de fenómenos políticos, decorrendo num ambiente de investigação de elevada qualidade proporcionado pelo Centro de Investigação em Ciência Política (CICP), Unidade de I&D financiada pela FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia e que obteve a classificação de Excelente para o período de 2014-2020. [+]

Melhores Mestrados em Política Internacional no Portugal 2017. O Mestrado em Ciência Política da Universidade do Minho oferece formação especializada fundamental na compreensão, análise, gestão, e avaliação de fenómenos políticos, decorrendo num ambiente de investigação de elevada qualidade proporcionado pelo Centro de Investigação em Ciência Política (CICP), Unidade de I&D financiada pela FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia e que obteve a classificação de Excelente para o período de 2014-2020. Todos os membros do seu corpo docente são doutorados pelas mais prestigiadas universidades nacionais e internacionais (europeias e norte-americanas). O Mestrado em Ciência Política foi auditado e acreditado incondicionalmente pela A3es – Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior, em 2014. O MCP destina-se a diplomados que desejem expandir e consolidar competências como especialistas na elaboração, monitorização e avaliação de políticas públicas, especialistas de marketing eleitoral e político, consultores de comunicação política, especialistas de sondagens, analistas de comportamento político, entre muitas outras atividades que decorrem no universo de instituições públicas e privadas, quer nacionais, quer internacionais (órgãos públicos locais, nacionais, empresas de sondagens, empresas de consultadoria, instituições europeias, organizações internacionais governamentais e não-governamentais, think-tanks, centros de investigação). Para quem pretende desenvolver uma carreira sólida e competitiva no domínio da Ciência Política, o Mestrado em Ciência Política da Escola de Economia e Gestão é a aposta. Para mais informações, deverá consultar o Guia Pedagógico do Curso de Mestrado em Ciência Política. [-]

Mestrado em Ciência Política

ISCSP - Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
campus Período integral October 2017 Portugal Lisboa

No quadro dos objectivos estratégicos do ISCSP-UTL quanto à oferta formativa de II Ciclo e na sequência dos objectivos traçados ao nível da política para o ensino superior nos termos do Processo de Bolonha , definiram-se os seguintes objectivos: [+]

Objetivos No quadro dos objectivos estratégicos do ISCSP-UTL quanto à oferta formativa de II Ciclo e na sequência dos objectivos traçados ao nível da política para o ensino superior nos termos do Processo de Bolonha , definiram-se os seguintes objectivos: Aprofundamento de competências Tal como para a licenciatura em Ciência Política, este objectivo corresponde à configuração nuclear do Processo de Bolonha, quando elege a passagem de um paradigma de ensino baseado na transmissão de conhecimentos para um paradigma baseado na aquisição de competências que, no caso do II Ciclo, devem ser reforçadas por forma a assegurar que o estudante adquira uma especialização de natureza académica (artigo 18.º do Decreto-Lei n.º 74/2006). Este objectivo presidiu à elaboração do novo plano de estudos, uma vez que a sua estrutura privilegia o aprofundamento de competências que consolidam os perfis de formação de natureza instrumental e, sobretudo, de natureza específica. Aposta na especialização funcional Este objectivo traduz a necessidade de reforçar o perfil da formação de natureza específica (elevando os padrões de exigência e rigor), por forma a orientar o estudante para percursos de especialização académicos que possibilitem um melhor domínio das ferramentas teóricas e práticas necessárias à aplicação e integração de conhecimentos em domínios específicos da Ciência Política com elevados níveis de exigência profissional. Reforçar as valências de investigação O plano de estudos assume, como orientação de fundo, a aposta no reforço das valências de investigação do estudante. Para além de se constituir como uma valência diferenciadora em relação ao I ciclo de estudos pretende-se, essencialmente, dotar o estudante de perspectivas teóricas, analíticas e metodológicas avançadas que sirvam de suporte à concepção e implementação de projectos de investigação, quer no domínio académico quer no domínio profissional. Reforço do estimulo e do apoio à auto-aprendizagem Pretende-se, com este objectivo, reforçar os percursos de auto-aprendizagem iniciados no I Ciclo, no sentido de estimular o estudante a desenvolver trabalho autónomo ao nível cognitivo e avaliativo. Ajustamento dos métodos pedagógicos Este objectivo associa-se directamente à mudança do paradigma de ensino (tal como equacionado para a licenciatura em Ciência Política), que requer um empenhamento renovado do corpo docente no ajustamento dos métodos pedagógicos àquele paradigma e aos objectivos agora definidos. Preparação para estudos avançados Este objectivo inscreve-se na necessidade de complementar e reforçar a preparação científica dos estudantes no sentido de os preparar para o percurso de estudos avançados (doutoramento). Aposta na especialização funcional Condições de acesso São admitidos à inscrição no curso titulares do grau de licenciado ou por equivalência legal; Detentores de um currículo científico ou profissional reconhecido pelo Conselho Cientifico. Critérios de Seriação das Candidaturas Para candidatos titulares de grau académico a. Afinidade do grau já obtido com a área disciplinar do curso a que se candidata; b. Média mais elevada no grau académico já obtido; c. Análise curricular, nos termos constantes na ata nº 360 deste Conselho. Para candidatos não titulares de grau académico Nestes casos seguem-se os critérios aprovados pelo Conselho Científico na sua reunião extraordinária de 4 de Novembro de 2010, constantes da ata nº 360. [-]